Aprisionados.

09:00

Lost

Há pouco tempo fiz uma promessa. Venho de família de pessoas com habilidades especiais; habilidades que aos olhos de pessoas leigas, se tornariam perigosas e poderiam ameaçar a segurança mundial. Tenho certeza que não somos assim; apesar de nossas habilidades existirem, somos uma família tradicional, com defeitos e uma estrutura que qualquer outra família possui. Porém, infelizmente não é possível esconder segredos por muito tempo, a confiança se tornou nossa maior inimiga. Estávamos todos reunidos na sala, morávamos em uma pequena cidade ao sul de São Paulo; depois do jantar decidi ir para o meu quarto; ouvi vários barulhos distintos vindo do andar de baixo, janelas se quebrando, vozes estranhas e roucas. Atrás de mim um barulho ensurdecedor; a escuridão dominava meus olhos, meu corpo, já não respondia aos meus comandos. Me vi ao chão. Acordamos todos em um laboratório; meu irmão estava sendo examinado como um monstro. Deitado em uma estrutura metálica enquanto uma espécie de computador imenso e repleto de agulhas e lasers o examinava centímetro cúbico por centímetro cúbico. Minha mãe não jazia ao meu lado. Havia desaparecido. Meu pai, com seus lindos e puros olhos acinzentados, com a mente, me exigiu uma promessa. Salvaria minha vida, encontraria algum lugar seguro, e ajudaria pessoas como nós. Naquele momento, seus olhos cinzas demonstravam uma um pupila avermelhada, nunca vira nada parecido. De repente minhas mãos estavam desaparecendo aos meus olhos, juntamente com todo meu corpo. Acordei em uma floresta; a ideia de que meu pai havia sacrificado a vida para me salvar, percorria minhas veias como uma droga. Do outro lado havia uma pequena e isolada cabana; creio que não estava mais no Brasil. Cada passo era torturante, isolador, e indiferente. Ao meu rosto só restava suor e ador de pensamentos cruéis. Passo à passo consegui encontrar o caminho em direção à cabana; quanto mais me aproximava, mais a cabana de alguma forma se distanciava. Efeito da adrenalina, na minha opinião. Os pinheiros eram de alguma forma animadores ao meu lado; enormes e belos, impecáveis, devo admitir. Algo bom em meio à destruição. Meus passos se sessaram quando senti às minhas costas algo como um formigamento. Não há sensação pior do que saber que nunca irá cumprir uma promessa; a verdade é que nunca haveria um lugar seguro para mim, nem para qualquer pessoa no mundo. A ambição e a doença intelectual da humanidade, um dia irão destruir o mundo. Novamente a escuridão tomou meus olhos, mas desta vez não havia uma luz no fim do túnel. 

Elcimar Reis. 

Você também pode gostar:

Comentários
13 Comentários

13 mil comentários

  1. Caramba vey, que texto foda... Quando comecei a ler achei que fosse somente um texto, mas com o desfecho percebi um pouco de mistério, fantasia. Bem bacana. Meio conto, meio texto. Adorei mesmo. De verdade.

    Tem um conto novo lá no blog... Confere lá depois :p
    Beijo :3

    ResponderExcluir
  2. Nossa, os seus textos sempre me surpreendem!
    Achei legal você usar o Brasil, porque eu certamente inventaria uma cidade qualquer num continente qualquer. haha
    Ficou bem legal, tem continuação? :oo kkkk

    Bjs
    Hayanne Deise Lins
    *Profissão Adolescente*

    ResponderExcluir
  3. To viciado e preciso, quer dizer necessito de mais . Escreva uma continuação agoraa

    ResponderExcluir
  4. Muito legal, até que era algum tipo de texto que teria continuação. Acho que senti uma certa ambiguidade com comparação ao mundo real, ou posso estar errada, mas gostei muito, adorei, na verdade.

    Até :)

    ResponderExcluir
  5. Olá linda, eu adorei o post, pfvr escreve uma continuação! hehe!!
    Amei seu blog, da uma olhadinha no meu,eu gostaria muito de fazer parceria com seu blog !
    http://s2sweetgirlforever.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. OMG, amei demais esse texto! Muito bem escrito e os detalhes me fez imaginar tudo o que estava ocorrendo

    http://l-ovelythings.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Tô viciadas nos seus textos! Beijinhos,

    Colaboradora do blog Batom de Framboesa e dona do blog Bella, que bela!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, Elcimar!!! Adorei esse conto... Adorei os detalhes, todos na medida certa. E caramba, adoraria ler um livro assim! Já pensou na ideia? haha Você escreve bem...
    Beijos - http://otoemduvida.blogspot.com.br/
    ~AHH, aqui na minha cidade demorou para chegar o Destrua este Diário haha Ah, compra porque é muito bom *O*

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!, Deus seja contigo, tenha um final de semana abençoado,
    amigo conto maravilhoso amei SUCESSO AMIGO.
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal de youtube: http://www.youtube.com/NekitaReis

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelo texto, lembra muito livros de ficção. Essa parte final do seu texto que fala sobre a ambição serve pra pensar tanta coisa!

    (desconstruindoaspalavras.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  11. Poxa, que pena que ele não se salvou novamente. Precisamos de mais textos como esse! :3
    Lindo, fantasioso, misterioso e com um certo ar de suspense, amei! ^^
    Bjo, Sel ;* | Jovens Gordinhas ♥

    ResponderExcluir

Já curtiu?

+ Lidas