Carne.

09:00

love | via Tumblr

Desesperadamente me vi em seu quarto, depois de poucos dias de conversas e um belo vinho em um restaurante francês qualquer. Como havia o permitido assim? Onde errei? De nada as respostas me ajudariam, afinal tais não me arrastariam de volta para imaculidade. Puxou-me, jogou-me as paredes, sussurrou coisas sujas ao meu ouvido e aconteceu. Indescritivelmente acordei, sentido-me suja, me levantei e corri com passos leves para o banheiro. A imagem que vi no espelho era irreconhecível, não havia nada de mim ali, era como se olhasse para uma estranha qualquer que de forma misteriosa ocupava o reflexo que deveria ser meu. Cai em suas tramas, e não me arrependo de ter o feito. Me arrependo de ter deixado junto ao vinho no tal restaurante o amor, que comigo já não estava.

Elcimar Reis. 

Você também pode gostar:

Comentários
4 Comentários

4 mil comentários

  1. me vi no seu texto, profundo, forte, intenso... curto mas perfeito.

    ResponderExcluir
  2. Isso acontece com tanta frequência!
    Excelente texto!

    ResponderExcluir
  3. Ficou muito bom. Desculpe por ser burra, mas buguei na última frase. Me explica?

    - Ace (ascronicasdeace.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk, você não é burra. A última frase especifica que tal experiência sexual vivida pela personagem foi sem amor.

      Excluir

+ Lidas