Opinião de "Álbum de Família" de Nelson Rodrigues.

12:32

Espetáculo "Álbum de Família" de Nelson Rodrigues no Rio de Janeiro direção de Jorge Farjalla. 

Para todas aquelas pessoas que gostam de ler loucuras, devo indicá-los o clássico da literatura teatral brasileira, livro que marcou o modernismo teatral no país; "Álbum de Família" foi escrito por Nelson Rodrigues em 1945, teve sua publicação proibida no ano seguinte e apenas foi liberada no ano de 1965 e finalmente encenada em 1967 por Luiz Linhares e Vanda Lacerda nas personagens principais. 
Claramente o livro segue uma linguagem de texto teatral, com personagens e suas respectivas falas e etc. É constituído em três atos, onde toda a trama se desenrola. Eu devo admitir que fiquei completamente estagnado com o final do livro, e consequentemente desfecho da estória. Entre milhões de reviravoltas, você não consegue definir, nem imaginar quem é quem e o que irá acontecer. 


ÁLBUM DE FAMÍLIA. 
NELSON RODRIGUES. 
EDITORA NOVA FRONTEIRA.
* * * * * - Indicadíssimo. 

Sinopse: 
Retrata uma família que, sob a ótica do locutor (que espelha a da opinião pública,) é perfeitamente normal e feliz, mas que cuja intimidade no lar é caracterizada por uma rede de paixões incestuosas e perversões diversas. Jonas, o patriarca, tem o hábito de trazer garotas de 12 a 16 anos para casa para desvirginá-las e, com isso, extravasar o desejo sexual que sente pela filha caçula, Glória. Conta, para isso, com a ajuda da cunhada Rute, que, apaixonada, faz qualquer coisa por ele. Glória, por outro lado, tem uma adoração pelo pai que, aparentemente, também está além de ser meramente filial.
O primogênito, Guilherme, também se sente atraído pela irmã Glória, tendo chegado ao ponto de se castrar para evitar consumar seu desejo. Já o segundo filho, Edmundo, é perdidamente apaixonado pela mãe, D. Senhorinha, paixão esta que impede que ele consiga consumar seu casamento com Heloísa. D. Senhorinha, por sua vez, nutre um amor proibido pelo terceiro filho, Nonô, que, tendo enlouquecido subitamente há alguns anos, passou a correr nu pelos campos da fazenda onde se passa a história, urrando e gritando constantemente.
A história principal é interrompida regularmente para que sejam mostradas ocasiões, em diferentes épocas, nas quais membros da família são fotografados para um álbum. Tais cenas são acompanhadas pela voz do locutor, que sempre descreve a virtude e a felicidade daquelas pessoas, contradizendo o que é mostrado ao público ao longo de toda a peça.

Elcimar Reis. 

Você também pode gostar:

Comentários
1 Comentários

1 mil comentários

  1. Adorei o blog. Amei o design e adorei essa resenha, vou logo falar com meu professor de Literatura se ele já leu esse livro. Amei, obrigada pela indicação. Estou iniciando um novo blog, conto com sua visita, ô: http://ultimooutono.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

+ Lidas