Clama-te.

09:00

street

"Ouça-me por favor". "Não consegues me imaginar sendo teu?". "Não há tantos empecilhos assim!". Lembro-me claramente da forma como meu corpo o clamava; eu podia sentir em cada célula, tecido ou músculos; todos clamavam. Haviam se passado poucos minutos desde o momento que tinha decidido tomar minha primeira caminha do dia, e já era capaz de identificar seus traços, seus sonhos em tudo aquilo que já estivera em sequer uma frase que havia dito; eu o clamava. Coração? Pensando. Cabeça? Sentindo. Ouvidos? Surdos; pois houveram as "tais" palavras que os destruíram, que me transformaram em uma quebra-cabeças humano e confuso. "Eu não te amo mais" - ele disse. 

Elcimar Reis. 

Você também pode gostar:

Comentários
3 Comentários

3 mil comentários

  1. Belo texto, vc escreve muito bem!

    blogilumiinar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Gente, que lindooo! Você escreve com a alma, e isso faz seus textos saírem maravilhosos...
    Parabéns <3

    Beijos!
    http://aneldelacinho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

+ Lidas