Sebastian.

19:54

Imagem de boy, smile, and glasses

Não nos beijamos. Sebastian, astuto como era, havia percebido a perda de tempo que seria. De certa forma, há muito ele havia desistido. Ele não me merecia, assim como eu não o merecia. Caminhos separados, talvez fosse a melhor saída. Sebastian me olhou, virando o rosto para o outro lado. Esperando que eu tomasse a iniciativa de ir embora. Após tantas conversas, tanto tempo de conhecimento, de caminho frustado, caíra direto na armadilha em que fora avisado. "Você devia tomar cuidado comigo, eu não sou tão legal quanto você diz. Você vai ver! Todo mundo que conheço, dá um jeito de se afastar de mim". Acontece, que não era eu quem me afastava. E sim, era ele que me jogava pra fora. De braços atados, sem lugar para dormir, sem espaço. Isolado de sua vida. Sem chaves para a abrir a porta de entrada qualquer dia. O olhei furtivamente, disse algo que talvez fosse me arrepender, e sai. Sem olhar para trás. Pelo menos, não fisicamente. Pois, via tudo o que tivemos. Vi o sorriso que entrou no primeiro dia de aula, vi o cabelo loiro que andava pelo pátio da faculdade, e vi as garrafas de vinho ficando vazias, uma a uma. Maldade. Prometi a mim mesmo que jamais o procuraria. Que iria me esconder da vida conturbada que promovera aquele ser. Mentira. Bastou um telefonema furtivo, sem compromisso, para que caísse de novo naquele abismo.

Elcimar Reis. 

Você também pode gostar:

Comentários
2 Comentários

2 mil comentários

  1. Quebrar as próprias promessas, quem nunca? Eu sempre, principalmente a pedido do coração... argh Kkkk. Parabéns <3

    http://psordinarygirl.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho Mai! Sem dúvidas! uahsuahuss, quem nunca?

      Excluir