Prisão perpétua.

13:17

Imagem de black and karanlık

O que eu ainda poderia lhe dizer?
"Teríamos dado certo!"
Poderíamos ter nos beijado, acariciado,
Numa grama, deitados, contemplando o entardecer.
Mas, fática realidade: você não quis.
Nunca me fitou de volta,
Olhou meus olhos, ou cogitou um beijo.
Derrota.
É o que eu sinto.
O que me vem à mente, quando "lhe" penso.
Isto, e outros infinitos.
Então, jogo-te ao fundo.
Tranco-te neste porão.
Engulo a chave.
"Adeus! Não nos veremos mais!"
Ríspido assim, sem compaixão.

Elcimar Reis. 

Você também pode gostar:

Comentários
8 Comentários

8 mil comentários

  1. Estou meio que perplexo, até o infinito era minha realidade descrita, ante o porão é o que queria poder fazer muita vezes. Poema espadachim, estocada no meio do peito, incrível como sempre Elci.


    {Blog Pensamentos Irreais}  {Twitter}   {Fan Page}


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah Jean. Suas palavras sempre magníficas. Muito obrigado pelo carinho! 💘✨💘✨💘✨

      Excluir
  2. Poxa vida, descrevestes o que sinto de maneira tão precisa. Maravilhoso!

    https://flarisme.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AAAAAAAAA. Fico feliz que tenha gostado. Mas triste que seja também tua realidade! ✨💘

      Excluir
  3. Que maravilhoso!!!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Monyque. Muito obrigado pelo carinho de sempre! 💘

      Excluir
  4. Quisera eu que todas as desilusões fossem um trancar de imagens num porão mental...

    Tão bonitos os seus versos, Elcimar! Como sempre 💗

    Tenha uma semana maravilhosa!

    As moscas na janela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes realmente não é algo fácil de ser feito Lari. SOS. Obrigado pelo carinho! 💘✨

      Excluir